50 idéias para aventuras

1
Os PCs começam mortos. Eles não sabem o que aconteceu, como morreram ou mesmo que estão no Reino dos Mortos. Na verdade os PCs foram submetidos a uma magia que lhes deixa mortos por um curto período de tempo. Eles têm a missão de recuperar um artefato, escondido no mundo dos vivos, que era guardado por um paladino que foi morto tragicamente. Eles precisam primeiro descobrir onde estão e o que aconteceu, depois localizar o paladino e convencer-lhe a lhes revelar a localização do artefato antes que este tempo acabe.

2
Um assassino doppelganger mundialmente famoso é contratado para matar os membros de uma família. Os PCs são contratados para impedi-lo.

3
Uma cidade é dominada por dois beholders inimigos mortais. Todos na cidade ressuscitam sempre que são mortos e obedecem cegamente a um dos dois. Na verdade os dois são partes de uma mesma entidade extraplanar, dividida por uma indecisão num detalhe trivial numa de suas criações artísticas (uma das metades deseja assinar um quadro no seu canto direito e a outra no esquerdo).

4
Uma companhia de mercenários, ilhada numa montanha após uma avalanche, é obrigada a comer seus mortos para sobreviver. Com isso, eles se tornam ghouls, e seu líder um ghast. Eles viajam pelos reinos vendendo sua espada por “comida”, ou seja, cadáveres. Eles também podem ser vistos saqueando cemitérios. Todos são mortos-vivos e excelentes guerreiros.

5
Uma cidade é um imenso baile de máscaras. Todos que lá adentram devem vestir máscaras , e todos lá vivem em uma gigantesca e eterna festa. Na verdade a cidade é uma entidade que se alimenta das emoções e prazeres das pessoas. Todos lá têm toda a comida, bebida e sexo que puderem desejar. Todavia, quem se deixa levar pelo encanto da cidade cedo ou tarde acaba sucumbindo aos excessos constantes e é deixado para apodrecer nos esgotos, onde todos os “indesejáveis” são estocados.

More

Advertisements

Aventuras Urbanas


1 – Monstros devem camuflar-se Dopplegangers, Rackshasas e Vampiros são ideais para cenários urbanos. Eles têm a capacidade de se passarem por humanóides comuns, o que adiciona muito ao clima de mistério e inquietação dos jogadores. Descobrir que o sumo-sacerdote foi morto há 10 dias, e que um Doppleganger assumiu seu lugar, pode ser tão cativante quanto explorar o lar de um dragão adormecido. 2- Perigo a qualquer momento! Você não sabe em qual beco escuro os inimigos irão surgir. A cidade é um local propício para assaltos e emboscadas. Nível de paranóia dos jogadores aumenta!

3 – O inimigo mora ao lado! Você não precisa fazer uma longa viagem através de vales, rios e florestas para chegar até o monstro-chefão-fodaço, ele está perto…bem perto. O monstro pode ser até mesmo o sorridente taverneiro que os acolheu esta noite. (Paranóia +5).

4- Sociedade, reputação e política. O resultado das ações dos jogadores são sentidas quase imediatamente. Nas grandes cidades as notícias se espalham como fogo na palha seca. Os heróis devem sempre tomar cuidado para não se exporem demais ou manterem reputação e fama caso isto sirva para seu propósito. O poder também é sempre um assunto importante… Intrigas políticas, assassinatos encomendados e espionagem são ingredientes essenciais para uma boa aventura urbana.

5- Choque Cultural As cidades normalmente são grandes centros de troca onde muitas raças e etnias se misturam. Conhecer diferentes tipos de pessoas e suas histórias pode ser mais fácil para aventureiros em grandes centros urbanos do que viajantes experientes. Vou propor um rápido gancho de aventura para você que quer uma aventura rápida ou uma parte urbana de uma campanha: Gancho: Em uma grande cidade, um líder de uma outrora poderosa organização criminosa que havia sido dado como morto é visto perambulando pelas ruas. Os inimigos deste terrível bandido começam a aparecer mortos e o chefe da guarda oferece uma recompensa por sua captura. Os jogadores descobrem que o inimigo é um poderoso Rackshasa usando suas ilusões para se passar como humano, e que ele de fato foi derrotado 30 anos atrás, mas reencarnou. O grupo também descobre que somente um poderoso artefato pode aniquilar esta criatura de vez – A Espada Dourada de Bahamut. Tal artefato é mantido guardado no grande museu da cidade e o Rakshasa já sabe de sua existência. Cabe agora aos jogadores chegarem ao artefato antes do monstro. Eles devem optar por usar diplomacia ou blefes para convencer o curador do museu a emprestar o poderoso artefato, ou devem infiltrar o museu sorrateiramente. De qualquer forma, o Raskshasa já está no encalço dos jogadores, que devem lutar contra o tempo para derrotar este vilão.